Notícias

16

out

Papa: é preciso proteger o homem da autodestruição

      Mudanças climáticas, crises internacionais, pobreza e ameaças contra os cristãos são alguns dos assuntos abordados pelo Papa Francisco em entrevista ao semanário francês Paris Match. O Santo Padre reitera, mais uma vez, as linhas mestras de seu Pontificado, sem jamais esquecer, afirma, ter sido “um padre das estradas”.

      Como fazer para proteger o homem de sua destruição? “Renunciando à idolatria do dinheiro, recolocando no centro o ser humano, a sua dignidade, o bem comum, o futuro das gerações que habitarão a Terra depois de nós”.

      O Papa respondeu de modo direto a todas as perguntas, inclusive às mais pessoais, quando falou da saudade de um passeio pelas ruas de Roma e de uma pizza com os amigos. Sobretudo reiterou, como indicado na encíclica “Laudato Si”, sua firme convicção sobre a profunda ligação entre a eliminação da pobreza e a proteção da criação.

      “Os cristãos são propensos ao realismo, não ao catastrofismo” – explicou do Papa –, por isso, não podemos esconder uma evidência: o sistema mundial atual é insustentável”.

      Daí a esperança do Santo Padre de que o Encontro de cúpula sobre o clima em Paris, em dezembro próximo, possa contribuir para escolhas concretas, partilhadas e em prol do bem comum, com uma visão a longo prazo.

      “A nossa casa comum está poluída, não cessa de se deteriorar, advertiu o Santo Padre, destacando a necessidade de um compromisso de todos. “É necessário proteger o homem da autodestruição.”

      Perguntado sobre a tragédia vivida por comunidades cristãs do Oriente, ameaçadas pela violência fundamentalista islâmica, o Pontífice respondeu que não se pode resignar-se diante do fato de que essas comunidades, hoje minoritárias no Oriente Médio, sejam obrigadas a abandonar suas casas, suas terras.

       Diante dessa situação, existe o dever humano e cristão de agir. As causas que provocaram tudo isso não podem ser esquecidas, bem como “a hipocrisia dos poderosos da terra, que falam de paz mas que, de modo indiferente, vendem armas”.

      Portanto, para resolver a tragédia dos refugiados é necessário “agir em favor da paz, e trabalhar concretamente sobre as causas estruturais da pobreza”.

      Além disso, acrescentou, “capitalismo e lucro não são diabólicos se não forem transformados em ídolos. Não sei se permanecem instrumentos”. As sociedades correm risco de ruína se “dinheiro e lucro se tornam a todo custo fetiches a serem adorados, se a avidez se torna a base do nosso sistema social e econômico”.

       Sobre a canonização, no próximo domingo, 18 de outubro, dos pais de Santa Teresinha do Menino Jesus, Francisco falou de “um casal de evangelizadores que testemunhou a beleza da fé em Jesus”.

Fonte: Radio Vaticano

20

set

20 de Setembro – Santo André Kim e companheiros mártires

Tornamos célebre neste dia o testemunho dos 103 mártires coreanos que foram canonizados pelo Papa João Paulo II, na sua visita a Seul em maio de 1984.
19

set

19 de Setembro – São Januário

A história do santo deste dia se entrelaça com a cidade italiana de Nápoles, onde o corpo e sangue de Januário estão guardados. Este santo viveu no fim do século III e se tornara Bispo de Benevento, cidade próx...
12

set

12 de Setembro – São Nilo, fundou um mosteiro em Grottaferrata

São Nilo atraiu a muitos, tendo assim a felicidade de fundar vários mosteiros no Sul da Itália
11

set

11 de Setembro – São João Gabriel Perboyre

Ingressou na Congregação da missão fundada por São Vicente de Paulo para tornar-se um padre vicentino ou lazarista, como também são chamados os sacerdotes desta Ordem.
5

set

05 de Setembro – Santa Teresa de Calcutá

“Qualquer ato de amor, por menor que seja, é um trabalho pela paz”. Mais do que falar e escrever, Santa Teresa de Calcutá viveu este seu pensamento.
3

set

03 de Setembro – São Gregório Magno

São Bento exercia forte influência na vida de Gregório, por isso, além de ajudar a construir muitos mosteiros, entrou para a vida religiosa do “Ora et Labora”.
28

ago

28 de Agosto – Santo Agostinho

Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.
20

ago

20 de Agosto – São Bernardo Claraval

Nascido no Castelo de Fontaine em 1090, perto de Dijon (França), pertencia a uma família nobre, a qual se assustou com sua decisão radical de seguir Jesus como monge cisterciense.